sábado, 31 de agosto de 2013

São Raimundo Nonato - Canção Nova - Santo do Dia!.flv




Responsório de São Raimundo Nonato

1. Se desejas no perigo um auxílio poderoso encontrarás invocando a São Raimundo glorioso;
R. Sempre benigno socorre nos momentos dolorosos, e às senhoras presta alívio em seus partos perigosos.
2. Quem seu patrocínio implora nunca será desprezado seja ele o nosso guia que nos livre do pecado.
R. Sempre benigno socorre nos momentos dolorosos, e às senhoras presta alívio em seus partos perigosos.
3. Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.
R. Sempre benigno socorre nos momentos dolorosos, e às senhoras presta alívio em seus partos perigosos.
V. Rogai por nós, São Raimundo !
R. Para que sejamos dignos de alcançar as promessas de Cristo.

Oremos:

Oh! Deus, que fizestes admirável ao Bem Aventurado Raimundo, vosso confessor, em livrar os vossos fiéis da escravidão dos ímpios, concedei-nos pela sua intercessão, que, livres dos pecados, cumpramos com verdadeira liberdade aquilo que vos é agradável.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
 
            Oração a São Raimundo Nonato

Para pedir a proteção no parto.

Gloriosos são Raimundo,
ninguém melhor que vós
saberá compadecer-se
das dores e perigos dum parto difícil,
pois, cedendo à violência dos sofrimentos,
vossa própria mãe
perdeu a vida
e só por milagre fostes dela extraído.

Eia pois, meu santo,
já que me encontro
neste estado delicado,
a vós confiadamente recorro
para que eu possa completar
com felicidade o número dos meus dias
e produzam minha entranhas,
livre e sã, a prole que
com a bênção divina concebi,
a qual, regenerada pelo baptismo,
venha com o tempo
aumentar o número
dos que fielmente servem ao Senhor.

Não me desprezeis,
glorioso santo,
de vós ouvi dizer
que a nenhuma deixastes
sem amparo nestas circunstâncias
compadecei-vos dos meus lamentos,
pois embora me alcance a justa sentença
que meu Senhor deu a Eva
dar à luz os filhos
com dores e trabalhos,
espero, com a vossa poderosa intercessão,
obter da benignidade de Deus,
pela Santíssima Paixão e morte de Jesus,
moderação e lenitivo em minhas dores,
e no momento oportuno,
um parto feliz,
para aumento da grei cristã
e maior glória de Nosso Senhor Jesus Cristo,
a cuja vontade
resigno totalmente a minha. Amém.

(Pai nosso, Ave Maria, Glória )
 

Evangelho do dia sábado parabola dos talentos

21ª Semana Comum – Sábado 31/08/13

 
SEMEANDO A JUSTIÇA DE DEUS A LEITURA DO EVANGELHO MOSTRARÁ O CHEFE DANDO CADA UM OS TALENTOS QUE MERECEM UM DEU CINCO ,OUTRO DEU DOIS E OUTRO DEU UM.

Primeira Leitura (1Ts 4,9-11)


Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses.

Irmãos, 9não é preciso escrever-vos a respeito do amor fraterno, pois já aprendestes de Deus mesmo a amar-vos uns aos outros. 10É o que já estais fazendo com todos os irmãos, em toda a Macedônia. Só podemos exortar-vos, irmãos, a progredirdes sempre mais. 11Procurai viver, com tranquilidade, dedicando-vos aos vossos afazeres e trabalhando com as próprias mãos, como recomendamos.


- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 97)

— O Senhor julgará as nações com justiça.
— O Senhor julgará as nações com justiça.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e o seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória.
— Aplauda o mar com todo ser que nele vive, o mundo inteiro e toda gente! As montanhas e os rios batam palmas e exultem de alegria,
— na presença do Senhor; pois ele vem, vem julgar a terra inteira. Julgará o universo com justiça e as nações com equidade.
 a parábola dos talentos

Evangelho (Mt 25,14-30)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos esta parábola:
14”Um homem ia viajar para o estrangeiro. Chamou seus empregados e lhes entregou seus bens. 15A um deu cinco talentos, a outro deu dois e ao terceiro, um; a cada qual de acordo com a sua capacidade. Em seguida viajou. 16O empregado que havia recebido cinco talentos saiu logo, trabalhou com eles, e lucrou outros cinco. 17Do mesmo modo, o que havia recebido dois lu­crou outros dois. 18Mas aquele que havia recebido um só, saiu, cavou um buraco na terra, e escondeu o dinheiro do seu patrão. 19Depois de muito tempo, o patrão voltou e foi acertar contas com os empregados. 20O empregado que havia recebido cinco talentos entregou-lhe mais cinco, dizendo: ‘Senhor, tu me entregaste cinco talentos. Aqui estão mais cinco que lucrei’. 21O patrão lhe disse: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!’ 22Chegou também o que havia recebido dois talentos, e disse: ‘Senhor, tu me entregaste dois talentos. Aqui estão mais dois que lucrei’. 23O patrão lhe disse: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!’ 24Por fim, chegou aquele que havia recebido um talento, e disse: ‘Senhor, sei que és um homem severo, pois colhes onde não plantaste e ceifas onde não semeaste. 25Por isso fiquei com medo e escondi o teu talento no chão. Aqui tens o que te pertence’. 26O patrão lhe respondeu: ‘Servo mau e preguiçoso! Tu sabias que eu colho onde não plantei e que ceifo onde não semeei? 27Então devias ter depositado meu dinheiro no banco, para que, ao voltar, eu recebesse com juros o que me pertence’. 28Em seguida, o patrão ordenou: ‘Tirai dele o talento e dai-o àquele que tem dez! 29Porque a todo aquele que tem será dado mais, e terá em abundância, mas daquele que não tem, até o que tem lhe será tirado. 30Quanto a este servo inútil, jogai-o lá fora, na escuridão. Ali haverá choro e ranger de dentes!”


— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Reflexão do Evangelho
Senhor, tu me entregaste cinco talentos. Aqui estão mais cinco que lucrei”. O patrão lhe disse: “Muito bem, servo bom e fiel! Como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!” (Mt 25, 20-21)

Hoje no evangelho nos mostra a figura dos três que receberão o mesmo talento do patrão um deu cinco talentos a outro deu dois e a outro deu um ,mas este deu recebeu um talento do chefe enterrou no chão e disse ao chefe  Senhor, sei que és um homem severo, pois colhes onde não plantaste e ceifas onde não semeaste. Por isso fiquei com medo e escondi o teu talento no chão. Aqui tens o que te pertence’. O patrão lhe respondeu: ‘Servo mau e preguiçoso! Tu sabias que eu colho onde não plantei e que ceifo onde não semeei? Então devias ter depositado meu dinheiro no banco, para que, ao voltar, eu recebesse com juros o que me pertence’. Em seguida, o patrão ordenou: ‘Tirai dele o talento e dai-o àquele que tem dez!

O chefe confiou a ele um talento mais ele não foi capaz de  cuidar do talento do chefe 
enterrou no chão com medo pensando que  quando o chefe chegasse ele iria dar mais que ele merecia ,mas não por causa de ter enterrado  e não fez do que os outros fizerão trabalharam até ter a quantia para dar ao chefe mas tarde o chefe chega e quer receber a quantia começando quem tinha dado cinco recebeu mais cinco e ao outro dois que recebeu o mesmo tanto a outro um , o chefe tirou dele o que ele tinha e deu aquele que tinha dez. 
Isso é aquele que não sabe guardar os talentos que Deus pra pra todos nós,ele dar a cada um do que merece e aquele que não merece é jogado para fora..
Mas Jesus na parábola dos talentos, apontava para a preciosíssima tarefa de anunciar a palavra, a graça e o amor de Deus, dada a todos aqueles que recebem Jesus como salvador. O trabalho na seara do Senhor está intimamente relacionada às habilidades potenciais, que cada ser humano recebe do Criador.
"Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens." Mateus 25:14
"E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe." Mateus 25:15



Os Talentos: Vidas, Bens Preciosos do Senhor

E Jesus nos revela na parábola, que a divisão dos talentos segue uma proporcionalidade relativa à capacidade de cada indivíduo. Deu mais a quem mais tinha condições de desempenhá-los com maior desembaraço, que por consequência negociou mais e obteve um sucesso maior.
O servo que recebeu um pouco menos, negociou dois talentos, e granjeou outros dois talentos também. Mas repare que a recompensa foi a mesma para os dois:
"Então aproximou-se o que recebera cinco talentos, e trouxe-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que granjeei com eles." Mateus 25:20
"E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor." Mateus 25:21
"E, chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos." Mateus 25:22
"Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor." Mateus 25:23

Enterrando os Talentos

Os talentos faziam referência ao poder que o Espírito Santo plantou em cada um de nós na forma de dons, talentos e habilidades que são despertadas através da fé.
O problema do servo infiel não foi a sua pouca capacidade, pois o senhor distribuiu os talentos conforme a capacidade de cada homem. Jesus mostra que o que impediu com que este servo lograsse êxito na sua jornada, foi justamente o medo que o paralisava, pois achava que não tinha capacidade alguma de negociá-lo.
a parábola dos talentos 
 Na Parábola, Um Dos Servos Enterra Os Talentos.

E qual seria a diferença entre os dois primeiros servos que tiveram um performance melhor, e este último servo que enterrou o seu talento? As condições foram de igualdade, pois nenhum deles recebeu além de suas capacidades, sejam físicas, intelectuais ou espirituais.
Não houve cobrança performática quantitativa por parte do senhor das terras.
Ocorre que os primeiros servos creram, não duvidaram que o seu senhor conhecia a capacidade de cada um deles. E eles se lançaram no mundo a trabalhar os talentos recebidos do seu senhor.
Não ficaram esperando por infraestrutura, escritórios, cursos teológicos, meios de transporte, nada. Nem ficaram com pena de si mesmos, achando que não eram dignos, que eram ainda pecadores, que precisavam melhorar primeiro, não.
Eles apenas encheram-se de uma linda esperança de fé. E caminharam e realizaram. Onde havia pessoas, havia uma oportunidade de ganhar mais talentos.
"E, tendo ele partido, o que recebera cinco talentos negociou com eles, e granjeou outros cinco talentos." Mateus 25:16
Da mesma sorte, o que recebera dois, granjeou também outros dois." Mateus 25:17
E no mundo espiritual também é assim. São os que creem, que fazem acontecer. São aqueles tomados por uma santa e "louca" convicção de que podem alcançar milagres, que os alcançam.
E não ficam mergulhados em Culpas , em medos, em indignidades, em falta de habilidades.
Mas há aqueles que estão sempre esperando um sinal, estão sempre esperando uma melhora que nunca chega. O medo de não dar certo, sempre alegando falta de conhecimento ou falta de tempo. Estes estão enterrando os talentos.
"Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor." Mateus 25:18

O Maior Talento é o Dom do Espírito Santo

O maior talento é você mesmo. O dom do Espírito Santo mora em você, mas você precisa ativá-lo pelo poder sobrenatural da fé. A capacidade é dada pelo próprio Senhor, mas precisa que você creia.
Negociar os talentos, não significa ficar esperando uma oportunidade de fazer "grandes pregações" em "templos enormes" e cheios de gente.
Os seus dons são para serem exercidos no meio da sociedade em que vivemos, até onde for o seu alcance. É influenciando pacificamente o seu ambiente que se começa.
Ajudando, consolando o próximo, com bom testemunho, com boas palavras, com atitudes de amor Deixando o Espírito Santo transparecer, por meio das suas boas obras.
Porque quando realmente se entende o evangelho como o sentido real da vida, há uma alegria perene, transbordante, que nos faz andar em louvor a Deus e procurando louvá-lo em todas as situações cotidianas.
Aí você pode estar na lida, no labor diário, mas ainda assim, negociando com seus talentos, ganhando vidas para o seu Senhor, sejam eles colegas de trabalho, amigos, familiares, companheiros de faculdade, enfim.
O maior talento é você mesmo, pois o dono dos talentos, o Espírito Santo habita em você. Peça à Ele sabedoria, mas creia, é chegada a hora de sair para granjear ainda mais talentos, é tempo de despertar.
E se formos fiel com estes poucos talentos, certamente nos será dado tesouros eternos , guardados para o grande dia em que nos revelará o nosso Senhor.

Hoje a igreja celebra a festa de São Raimundo Nonato 



 http://1.bp.blogspot.com/_pGLAh1T5rTc/TG-K6E63PzI/AAAAAAAADxs/ieIwTCvTWRQ/s1600/resized_s__o_raimundo_1_2_3.jpg

31 de Agosto - São Raimundo Nonato

Raimundo nasceu em Portell, na Catalunha, Espanha, em 1200. Seus pais eram nobres, porém não tinham grandes fortunas. O seu nascimento aconteceu de modo trágico: sua mãe morreu durante os trabalhos de parto, antes de dar-lhe à luz. Por isso Raimundo recebeu o nome de Nonato, que significa não-nascido de mãe viva, ou seja, foi extraído vivo do corpo sem vida dela.

Dotado de grande inteligência, fez com certa tranqüilidade seus estudos primários. O pai, percebendo os dotes religiosos do filho, tratou de mandá-lo administrar uma pequena fazenda de propriedade da família. Com isso, queria demovê-lo da idéia de ingressar na vida religiosa. Porém as coisas aconteceram exatamente ao contrário.

Raimundo, no silêncio e na solidão em que vivia, fortificou ainda mais sua vontade de dedicar-se unicamente à Ordem de Nossa Senhora das Mercês, fundada por seu amigo Pedro Nolasco, agora também santo. A Ordem tinha como principal finalidade libertar cristãos que caíam nas mãos dos mouros e eram por eles feitos escravos. Nessa missão, dedicou-se de coração e alma.

Apesar da dificuldade, conseguiu o consentimento do pai e, finalmente, em 1224, ingressou na Ordem, recebendo o hábito das mãos do próprio fundador. Ordenou-se sacerdote e seus dotes de missionário vieram à tona, dedicando-se nessa missão de coração e alma. Por isso foi mandado em missão à Argélia, norte da África, para resgatar cristãos das mãos dos muçulmanos. Conseguiu libertar cento e cinqüenta escravos e devolvê-los às suas famílias.

Quando se ofereceu como refém, sofreu no cativeiro verdadeiras torturas e humilhações. Mas mesmo assim não abandonou seu trabalho. Levava o conforto e a Palavra de Deus aos que sofriam mais do que ele e já estavam prestes a renunciar à fé em Jesus. Muitas foram as pessoas convertidas por ele, o que despertou a ira dos magistrados muçulmanos, os quais mandaram que lhe perfurassem a boca e colocassem cadeados, para que Raimundo nunca mais pudesse falar e pregar a doutrina de Cristo.

Raimundo sofreu durante oito meses essa tortura até ser libertado, mas com a saúde abalada. Quando chegou à pátria, na Catalunha, em 1239, logo foi nomeado cardeal pelo papa Gregório IX, que o chamou para ser seu conselheiro em Roma. Empreendeu a viagem no ano seguinte, mas não conseguiu concluí-la. Próximo de Barcelona, na cidade de Cardona, já com a saúde debilitada pelos sofrimentos do cativeiro, Raimundo Nonato foi acometido de forte febre e acabou morrendo, em 31 de agosto de 1240, quando tinha, apenas, quarenta anos de idade.

Raimundo Nonato foi sepultado naquela cidade e o seu túmulo tornou-se local de peregrinação, sendo, então, erguida uma igreja para abrigar seus restos mortais. Seu culto propagou-se pela Espanha e pela Europa, sendo confirmado por Roma em 1681. São Raimundo Nonato, devido à condição difícil do seu nascimento, é venerado como Padroeiro das Parturientes, das Parteiras e dos Obstetras. 

 São Raimundo Nonato
São Raimundo Nonato nasceu em Portel, Espanha. Quando São Pedro No lasco, a 10 de agosto de 1218, dava início à Ordem das Mercês para a redenção dos escravos, com rito solene na Catedral de Barcelona, da qual era cônego o amigo e conselheiro Raimundo de Penafort, entre os fiéis estava também o moço de dezoito anos, Raimundo, chamado Nonato porque foi extraído do corpo da mãe morta no parto. Filho de família pobre, quando menino foi pastor de rebanhos. Vestiu o hábito dos mercenários aos vinte e quatro anos de idade, seguindo o exemplo do fundador, se dedicou à libertação dos escravos da Espanha ocupada pelos mouros e à pregação no meio deles. No ano de 1226 chegou até a Argélia e entregou-se como escravo, a fim de consolar e animar pela fé os prisioneiros e trabalhar pela sua libertação Este gesto parece natural a que chega a caridade heróica de um santo que vive o Evangelho integralmente.

São Raimundo ficou vários meses como refém e submetido a reiteradas e cruéis malvadezas, continuou pregando o Evangelho e seus perseguidores chegaram ao ponto de furarem a ferro quente os seus lábios e os trancaram com um cadeado, para impedir que ele continuasse denunciando as injustiças e proclamando o Evangelho. Foi finalmente resgatado e muito debilitado retornou à Espanha. O Papa Gregório IX quis render-lhe uma homenagem pública por tão grandes virtudes conferindo-lhe em 1239, apenas libertado, a dignidade cardinalícia, convocando-o como conselheiro. Pôs-se em viagem, para atender ao convite do Papa, mas pouco depois uma febre violentíssima o atingiu e morreu em 31 de agosto de 1240 em Cardona, perto de Barcelona. Foi sepultado na Igreja de São Nicolau, que a popular devoção do santo, inserido do Martirológio Romano em 1657 pelo Papa Alexandre VII.

Pela sua difícil vinda à luz do mundo, São Raimundo Nonato é invocado como o patrono e protetor das parturientes e das parteiras.

São Raimundo Nonato socorrei a todas as parturientes e os Recém-nascidos pela graça e amor de Deus.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Evangelho do dia

21ª Semana Comum – Sexta-feira 30/08/13

Primeira Leitura (1Ts 4,1-8)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses.

1Meus irmãos, eis o que vos pedimos e exortamos no Senhor Jesus: Aprendestes de nós como deveis viver para agradar a Deus, e já estais vivendo assim. Fazei progressos ainda maiores! 2Conheceis, de fato, as instruções que temos dado em nome do Senhor Jesus. 3Esta é a vontade de Deus: vivei na santidade, afastai-vos da impureza; 4cada um saiba tratar o seu parceiro conjugal com santidade e respeito, 5sem se deixar levar pelas paixões, como fazem os pagãos que não conhecem a Deus. 6Que ninguém, nessa matéria, prejudique ou engane seu irmão, porque o Senhor se vinga de tudo, como já vos dissemos e comprovamos. 7Deus não nos chamou à impureza, mas à santidade. 8Portanto, desprezar estes preceitos não é desprezar um homem e sim, a Deus, que nos deu o Espírito Santo.


- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.
Responsório (Sl 96)

— Ó justos, alegrai-vos no Senhor!
— Ó justos, alegrai-vos no Senhor!

— Deus é Rei! Exulte a terra de alegria, e as ilhas numerosas rejubilem! Treva e nuvem o rodeiam no seu trono, que se apoia na justiça e no direito.
— As montanhas se derretem como cera ante a face do Senhor de toda a terra; e assim proclama o céu sua justiça, todos os povos podem ver a sua glória.
— O Senhor ama os que detestam a maldade, ele protege seus fiéis e suas vidas, e da mão dos pecadores os liberta.
— Uma luz já se levanta para os justos, e a alegria, para os retos corações. Homens justos, alegrai-vos no Senhor, celebrai e bendizei seu santo nome!
 
Evangelho (Mt 25,1-13)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos esta parábola: 1”O Reino dos Céus é como a história das dez jovens que pegaram suas lâmpadas de óleo e saíram ao encontro do noivo. 2Cinco delas eram imprevidentes, e as outras cinco eram previdentes. 3As imprevidentes pegaram as suas lâmpadas, mas não levaram óleo consigo. 4As previdentes, porém, levaram vasilhas com óleo junto com as lâmpadas. 5O noivo estava demorando e todas elas acabaram cochilando e dormindo. 6No meio da noite, ouviu-se um grito: ‘O noivo está chegando. Ide ao seu encontro!’ 7Então as dez jovens se levantaram e prepararam as lâmpadas. 8As imprevidentes disseram às previdentes: ‘Dai-nos um pouco de óleo, porque nossas lâmpadas estão se apagando’. 9As previ­dentes responderam: ‘De modo nenhum, porque o óleo pode ser insuficiente para nós e para vós. É melhor irdes comprar aos vendedores’. 10Enquanto elas foram comprar óleo, o noivo chegou, e as que estavam preparadas entraram com ele para a festa de casamento. E a porta se fechou. 11Por fim, chegaram também as outras jovens e disseram: ‘Senhor! Senhor! Abre-nos a porta!’ 12Ele, porém, respondeu: ‘Em verdade eu vos digo: Não vos conheço!’ 13Portanto, ficai vigiando, pois não sabeis qual será o dia, nem a hora”.


— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

 

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Martírio de São João Batista - Canção Nova - Santo do Dia!.flv

Memorias do martirio de são joão Batista e oração

Memória da Paixão de São João Batista, 
São João Batista
o Precursor, que mostrou a Cristo a seus discípulos como sendo o Cordeiro de Deus, e se apagou humildemente diante dele. Rendeu o supremo testemunho à Verdade ao defender a divina instituição do casamento.Ele foi a vós que gritou no deserto preparai o caminho do senhor,Quando os fariseus lhe perguntarão quem és tu ? Eu  Sou a vós que grita no deserto preparai o caminho do senhor endireitai as vossas veredas. Ele veio como uma lâmpada que brilha na escuridão ele veio acender está chama apagada .



João era primo de Jesus e foi quem melhor soube levar ao povo a palavra do Mestre. Jesus dedicou-lhe uma grande simpatia e respeito, como está escrito no evangelho de são Lucas: "Na verdade vos digo, dentre os nascidos de mulher, nenhum foi maior que João Batista". João Batista foi o precursor do Messias. Foi ele que batizou Jesus no rio Jordão e preparou-lhe o caminho para a pregação entre o povo. Não teve medo e denunciou o adultério do rei Herodes Antipas, que vivia na imoralidade com sua cunhada Herodíades. A ousadia do profeta despertou a ira do rei, que imediatamente mandou prendê-lo. João Batista permaneceu na prisão de Maqueronte, na margem oriental do mar Morto, por três meses. Até que, durante uma festa no palácio daquela cidade, a filha de Herodíades, Salomé, instigada pela ardilosa e perversa mãe, dançou para o rei e seus convidados. A bela moça era uma exímia dançarina e tinha a exuberância da juventude, o que proporcionou a todos um estonteante espetáculo. No final, ainda entusiasmado, o rei Herodes disse que ela poderia pedir o que quisesse como pagamento, porque nada lhe seria negado. Por conselho da mãe, ela pediu a cabeça de João Batista numa bandeja. Assim, a palavra do rei foi mantida. Algum tempo depois, o carrasco trazia a cabeça do profeta em um prato, entregando-a para Salomé e para sua maldosa mãe. O martírio por decapitação de são João Batista, que nos chegou narrado através do evangelho de são Marcos, ocorreu no dia 29 de agosto, um ano antes da Paixão de Jesus. Ainda segundo o evangelista Marcos, João Batista, antes de ser decapitado, exultou em voz alta: "Agora a minha felicidade será completa; ele deve crescer, eu, ao contrário, diminuirei". Encerrou, com o martírio, a sua missão de profeta precursor do Messias.


“Quando alguns se juntam a conferir uma verdade, Deus está presente no meio deles para esclarecê-la e confirmá-la em seus espíritos, por meio da razão natural.”São João da Cruz – 2S22,11

O que deve ter passado São Paulo, Santa Madalena e outros, cujo anseio de amor de Deus era tão intenso? Viver deve ter sido para eles um contínuo martírio.”Santa Teresa de Jesus – V 21,7


Martírio de São João Batista

Martírio de São João Batista

ORAÇÃO A SÃO JOÃO BATISTA
Ó Glorioso São João Batista, príncipe dos profetas, precursor do divino Redentor, primogênito da graça de Jesus e da intercessão de
sua Santíssima Mãe, que fostes grande diante do Senhor, pelos estupendos dons da graça que maravilhosamente recebestes desde o
seio materno, e por vossas admiráveis virtudes, alcançai-me de Jesus, ardentemente que com fé, a graça que necessito, lhe suplico… (pedir a graça)
Alcançai-me também, meu excelso protetor, singular devoção a Virgem Maria Santíssima, que
por amor de vós foi com pressa á casa de vossa mãe S. Isabel, para serdes livre do pecado original e cheio dos dons do Espírito Santo. Espero conseguir essa graça se for da vontade Divina, meu Santo protetor.
São João Batista, rogai por nós!
(reza-se: 3 pai nossos, 3 ave-marias, 3 glórias)
Com satisfação lembramos a santidade de São João Batista que, pela sua vida e missão, foi consagrado por Jesus como o último e maior dos profetas: “Em verdade eu vos digo, dentre os que nasceram de mulher, não surgiu ninguém maior que João, o Batista…De fato , todos os profetas, bem como a lei, profetizaram até João. Se quiserdes compreender-me, ele é o Elias que deve voltar.” (Mt 11,11-14)
Filho de Zacarias e Isabel, João era primo de Jesus Cristo, a quem “precedeu” como um mensageiro de vida austera, segundo as regras dos nazarenos.
São João Batista, de altas virtudes e rigorosas penitências, anunciou o advento do Cristo e ao denunciar os vícios e injustiças deixou Deus conduzí-lo ao cumprimento da profecia do Anjo a seu respeito: “Pois ele será grande perante o Senhor; não beberá nem vinho, nem bebida fermentada, e será repleto do Espírito Santo desde o seio de sua mãe. Ele reconduzirá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus: e ele mesmo caminhará à sua frente…” ( Lc 1, 15)
São João Batista desejava que todos estivessem prontos para acolher o Mais Forte por isso, impelido pela missão profética, denunciou o pecado do governador da Galileia: Herodes, que escandalosamente tinha raptado Herodíades – sua cunhada – e com ela vivia como esposo.
Preso por Herodes Antipas em Maqueronte, na margem oriental do Mar Morto, aconteceu que a filha de Herodíades (Salomé) encantou o rei e recebeu o direito de pedir o que desejasse, sendo assim, proporcionou o martírio do santo, pois realizou a vontade de sua vingativa mãe: “Quero que me dês imediatamente num prato, a cabeça de João, o Batista” (Mc 6,25)
Desta forma, através do martírio, o Santo Precursor deu sua vida e recebeu em recompensa a Vida Eterna reservada àqueles que vivem com amor e fidelidade os mandamentos de Deus.
São João Batista, rogai por nós! Ele foi até a ultima partida dele como instrumento vivo na mão de Deus, Nem mesmo sou digno de desamarrar as correias das tuas sandálias ,sou tão pequeno perante o poder de Deus pai.


Oração a São João Batista

Evangelh o do dia martirio de são joão Batista

Martírio de São João Batista – Quinta-feira 29/08/13

http://www.franciscanos.org.br/wp-content/uploads/2012/08/joao_batista.jpg

 

 Primeira Leitura (Jr 1,17-19)


Leitura do Livro do Profeta Jeremias.

Naqueles dias, a Palavra do Senhor foi-me dirigida: 17“Vamos, põe a roupa e o cinto, levanta-te e comunica-lhes tudo que eu te mandar dizer. Não tenhas medo, senão, eu te farei tremer na presença deles.
18Com efeito, eu te transformarei hoje numa cidade fortificada, numa coluna de ferro, num muro de bronze contra todo o mundo, frente aos reis de Judá e seus príncipes, aos sacerdotes e ao povo da terra; 19eles farão guerra contra ti, mas não prevalecerão, porque eu estou contigo para defender-te”, diz o Senhor.


- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

 

Responsório (Sl 70)

— Minha boca anunciará vossa justiça!
— Minha boca anunciará vossa justiça!

— Eu procuro meu refúgio em vós, Senhor: que eu não seja envergonhado para sempre! Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! Escutai a minha voz, vinde salvar-me!
— Sede uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve! Porque sois a minha força e meu amparo, o meu refúgio, proteção e segurança! Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio.
— Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, em vós confio desde a minha juventude! Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, desde o seio maternal, o meu amparo.
— Minha boca anunciará todos os dias vossa justiça e vossas graças incontáveis. Vós me ensi­nastes desde a minha juventude, e até hoje canto as vossas maravilhas.

Evangelho (Mc 6,17-29)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 17Herodes tinha mandado prender João, e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Hero­díades, mulher de seu irmão Filipe, com quem se tinha casado. 18João dizia a Herodes: “Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”. 19 Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, mas não podia. 20Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava.
21Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galileia. 22A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: “Pede-me o que quiseres e eu to darei”. 23 E lhe jurou dizendo: “Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino”.
24Ela saiu e perguntou à mãe: “O que vou pedir?” A mãe respondeu: “A cabeça de João Batista”. 25E, voltando depressa para junto do rei, pediu: “Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista”. 26O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados. 27Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João.
O soldado saiu, degolou-o na prisão, 28trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe. 29Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram.


— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

    Hoje estamos na liturgia celebramos a memoria de São João Batista que  era  o primo de Jesus Cristo que veio a ser luz para o mundo, João foi preso mas não querendo pecar contra Deus disse “Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”Ele sabia que ela era casado com Felipe o irmão de Herodes por causa disso desta verdade Herodiades queria se vingar contra joão no dia do aniversário
de Herodes ,a filha dela dançou e agradou o povo ,tanto a ele como os convidados de Herodes .A Filha dançou e pediu a cabeça de João Batista no prato ,ele ficou triste não pode recusar o juramento já que ele disse: “Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino”.

Isso foi a vingança de Herodiades que queria calar a boca de João Batista .
Deus estava com João Batista ele sabia que a hora dele tinha chegado ,por causa da verdade ele foi martirizado e degolado .
O Evangelho da Missa relata muito bem como aconteceu esse duro episódio. João Batista disse a verdade a Herodes: “Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”. É óbvio que isso causou incômodo no próprio Herodes, que tentou disfarçar, tentou ignorar o profeta. Mas aquela que participava do adultério, Herodíades, ficou com muito ódio de João Batista e procurava, de alguma forma, vingar-se daquilo que João pregava e anunciava.
O problema não era João, mas a verdade que ele pregava. Sabemos que as verdades incomodam, algumas chegam a doer. Como nós não temos meios de eliminá-la, procuramos eliminar os pregadores dela. Nós procuramos dar descrédito àqueles que nos anunciam verdades, e isso acontece com a Igreja no mundo inteiro e em todas as épocas.
O melhor meio de calar a verdade que a Igreja ensina é tentando eliminá-la. Veja que ela, assim como João Batista, é perseguida, martirizada, mas não deixa de anunciar o que é verdadeiro, porque as portas do inferno não prevalecerão contra ela.
A Igreja, assim como João Batista, sofre, porque anuncia Jesus Cristo, anuncia a defesa da vida e os valores evangélicos.
Ser profeta, nos dias de hoje, não é fácil, como não foi ontem. São João Batista é para nós um modelo daquela verdade que não se cala.
Hoje, somos chamados por Deus a não sermos convenientes com as pessoas apenas para agradá-las, mas precisamos dizer a verdade assim como ela é.
A verdade não é contra as pessoas, mas contra o erro.
 Por isso João Batista deu a sua vida por ela.
Que a nossa vida seja iluminada por essa única verdade que se chama Jesus Cristo e pelo Seu Evangelho.




SENHOR ENSINA-ME A SER COMO JOÃO BATISTAS VERDADEIRO ATÉ A HORA DA MORTE.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Santo Agostinho cancaonova com Santo do Dia!

Evangelho do dia memoria de santo Agostinho

Santo Agostinho – Quarta-feira 28/08/13

Oração do dia
Renovai, ó Deus, na vossa Igreja aquele espírito com o qual cumulastes o bispo santo Agostinho para que, repletos do mesmo espírito, só de vós tenhamos sede, fonte da verdadeira sabedoria, e só a vós busquemos, autor do amor eterno. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 Primeira Leitura (1Ts 2,9-13)


Leitura da Primeira Carta de São Paulo ao Tessalonicenses.

9Irmãos, certamente ainda vos lembrais dos nossos trabalhos e fadigas. Trabalhamos dia e noite, para não sermos pesados a nenhum de vós. Foi assim que anunciamos o Evangelho de Deus. 10Vós sois testemunhas, e Deus também, de quão santo, justo, irrepreensível foi o nosso proceder para convosco, os fiéis.
11Bem sabeis que, como um pai a seus filhos, 12nós exortamos a cada um de vós e encorajamos e insistimos, para que vos comporteis de modo digno de Deus, que vos chama ao seu reino e à sua glória. 13Por isso agradecemos a Deus sem cessar por terdes acolhido a pregação da Palavra de Deus, não como palavra humana, mas como aquilo que de fato é: Palavra de Deus, que está produzindo efeito em vós que abraçastes a fé.


- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 138)

— Senhor, vós me sondais e me conheceis!
— Senhor, vós me sondais e me conheceis!

— Em que lugar me ocultarei de vosso espírito? E para onde fugirei de vossa face? Se eu subir até os céus, ali estais; se eu descer até o abismo, estais presente.
— Se a aurora me emprestar as suas asas, para eu voar e habitar no fim dos mares; mesmo lá vai me guiar a vossa mão e segurar-me com firmeza a vossa destra.
— Se eu pensasse: “A escuridão venha esconder-me e que a luz ao meu redor se faça noite!” Mesmo as trevas para vós não são escuras, a própria noite resplandece como o dia.

Evangelho (Mt 23,27-32)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus: 27“Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós sois como sepulcros caiados: por fora parecem belos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda podridão! 28Assim também vós: por fora, pareceis justos diante dos outros, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça.
29Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós construís sepulcros para os profetas e enfeitais os túmulos dos justos, 30e dizeis: ‘Se tivéssemos vivido no tempo de nossos pais, não teríamos sido cúmplices da morte dos profetas’. 31Com isso, con­fessais que sois filhos daqueles que mataram os profetas. 32Com­pletai, pois, a medida de vossos pais!”


— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Comentário ao Evangelho
Por sete vezes Mateus usa a expressão "ai de vós" para introduzir as acusações dirigidas contra os escribas e fariseus. No Evangelho de hoje, temos os dois últimos "ai de vós" da sequência. A repetição explícita, "ai de vós, escribas e fariseus hipócritas...", mostra-nos a contundência da censura. Na ocasião das grandes festas, os sepulcros eram caiados para evitar algum contato involuntário de alguém que, assim, se tornaria impuro.
A comparação com o sepulcro tem duplo sentido: a contradição entre a aparência e o interior, e o foco de contaminação. Os escribas e fariseus aparentam justiça, mas por dentro estão cheios de injustiça, e sua doutrina é
contaminadora. No sétimo "ai", quando os escribas e fariseus enfeitam os túmulos afirmando que, se tivessem vivido no tempo de seus pais, não teriam cumplicidade na morte dos profetas, eles estão reconhecendo que são filhos dos assassinos. E atingem o auge da hipocrisia, pois querem fazer o que negam: matar Jesus.Ai de vós fariseus que praticais o mal por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça. Tem dia  que até as vezes e nossa vida estamos tão sujos que mal conseguimos vencer esta sujeira mas Deus que nos limpar desta sujeira tirar todo pecado do nosso coração ,não cegando hipócritas sujos de alma mas limpo no espírito santo.
Hoje a igreja celebra a liturgia de santo Agostinho bispo e doutor da igreja
 

Santo Agostinho

Santo Agostinho
 Celebramos neste dia a memória do grande Bispo e Doutor da Igreja que nos enche de alegria, pois com a Graça de Deus tornou-se modelo de cristão para todos. Agostinho nasceu em Tagaste, no norte da África, em 354, filho de Patrício (convertido) e da cristã Santa Mônica, a qual rezou durante 33 anos para que o filho fosse de Deus.
Aconteceu que Agostinho era de grande capacidade intelectual, profundo, porém, preferiu saciar seu coração e procurar suas respostas existentes tanto nas paixões, como nas diversas correntes filosóficas, por isso tornou-se membro da seita dos maniqueus.
Com a morte do pai, Agostinho procurou se aprofundar nos estudos, principalmente na arte da retórica. Sendo assim, depois de passar em Roma, tornou-se professor em Milão, onde envolvido pela intercessão de Santa Mônica, acabou frequentando, por causa da oratória, os profundos e famosos Sermões de Santo Ambrósio. Até que por meio da Palavra anunciada, a Verdade começou a mudar sua vida.
O seu processo de conversão recebeu um “empurrão” quando, na luta contra os desejos da carne, acolheu o convite: “Toma e lê”, e assim encontrou na Palavra de Deus (Romanos 13, 13ss) a força para a decisão por Jesus:“…revesti-vos do Senhor Jesus Cristo…não vos abandoneis às preocupações da carne para lhe satisfazerdes as concupiscências”.
Santo Agostinho, que entrou no Céu com 76 anos de idade (no ano 430), converteu-se com 33 anos, quando foi catequizado e batizado por Santo Ambrósio. Depois de “perder” sua mãe, voltou para a África, onde fundou uma comunidade cristã ocupada na oração, estudo da Palavra e caridade. Isto, até ser ordenado Sacerdote e Bispo de Hipona, santo, sábio, apologista e fecundo filósofo e teólogo da Graça e da Verdade.
Santo Agostinho, rogai por nós!
 
Biografia
Santo Agostinho ensinou retórica nas cidades italianas de Roma e Milão. Nesta última cidade teve contato com o neo platonismo cristão. Viveu num monastério por um tempo. Em 395, passou a ser bispo, atuando em Hipona (cidade do norte do continente africano). Escreveu diversos sermões importantes. Em “A Cidade de Deus”, Santo Agostinho combate às heresias e a paganismo. Na obra “Confissões” fez uma descrição de sua vida antes da conversão ao cristianismo.

Santo Agostinho analisava a vida levando em consideração a psicologia e o conhecimento da natureza. Porém, o conhecimento e as ideias eram de origem divina.
Para o bispo, nada era mais importante do que a fé em Jesus e em Deus. A Bíblia, por exemplo, deveria ser analisada, levando-se em conta os conhecimentos naturais de cada época. Defendia também a predestinação, conceito teológico que afirma que a vida de todas as pessoas é traçada anteriormente por Deus.

As obras de Santo Agostinho influenciaram muito o pensamento teológico da Igreja Católica na Idade media

Morreu em 28 de agosto (dia suposto) de 420, durante um ataque dos vândalos (povo bárbaro  germânico) ao norte da África.

Santo Agostinho é considerado o santo protetor dos teólogos, impressores e cervejeiros. Seu dia é 28 de agosto, dia de sua suposta morte.
Algumas obras de Santo Agostinho:

- Da Doutrina Cristã (397-426)
- Confissões (397-398)
- A Cidade de Deus (413-426)
- Da Trindade (400-416)
- Retratações
- De magistro
- Conhecendo a si mesmo
Frases e Pensamentos de Santo Agostinho:
- "Se dois amigos pedirem para você julgar uma disputa, não aceite, pois você irá perder um amigo. Porém, se dois estranhos pedirem a mesma coisa, aceite, pois você irá ganhar um amigo."
- "Milagres não são contrários à natureza, mas apenas contrários ao que entendemos sobre a natureza."
- "Certamente estamos na mesma categoria das bestas; toda ação da vida animal diz respeito a buscar o prazer e evitar a dor."
- "Se você acredita no que lhe agrada nos evangelhos e rejeita o que não gosta, não é nos evangelhos que você crê, mas em você."
- "Ter fé é acreditar nas coisas que você não vê; a recompensa por essa fé é ver aquilo em que você acredita."
- "A pessoa que tem caridade no coração tem sempre qualquer coisa para dar."
- "A confissão das más ações é o passo inicial para a prática de boas ações."
- "A verdadeira medida do amor é não ter medida."
- "Orgulho não é grandeza, mas inchaço. E o que está inchado parece grande, mas não é sadio."
 
 Celebramos neste dia a memória do grande Bispo e Doutor da Igreja que nos enche de alegria, pois com a Graça de Deus tornou-se modelo de cristão para todos. Agostinho nasceu em Tagaste, no norte da África, em 354, filho de Patrício (convertido) e da cristã Santa Mônica, a qual rezou durante 33 anos para que o filho fosse de Deus.

Aconteceu que Agostinho era de grande capacidade intelectual, profundo, porém, preferiu saciar seu coração e procurar suas respostas existentes tanto nas paixões, como nas diversas correntes filosóficas, por isso tornou-se membro da seita dos maniqueus.

Com a morte do pai, Agostinho procurou se aprofundar nos estudos, principalmente na arte da retórica. Sendo assim, depois de passar em Roma, tornou-se professor em Milão, onde envolvido pela intercessão de Santa Mônica, acabou frequentando, por causa da oratória, os profundos e famosos Sermões de Santo Ambrósio. Até que por meio da Palavra anunciada, a Verdade começou a mudar sua vida.

O seu processo de conversão recebeu um "empurrão" quando, na luta contra os desejos da carne, acolheu o convite: "Toma e lê", e assim encontrou na Palavra de Deus (Romanos 13, 13ss) a força para a decisão por Jesus:"...revesti-vos do Senhor Jesus Cristo...não vos abandoneis às preocupações da carne para lhe satisfazerdes as concupiscências".

Santo Agostinho, que entrou no Céu com 76 anos de idade (no ano 430), converteu-se com 33 anos, quando foi catequizado e batizado por Santo Ambrósio. Depois de "perder" sua mãe, voltou para a África, onde fundou uma comunidade cristã ocupada na oração, estudo da Palavra e caridade. Isto, até ser ordenado Sacerdote e Bispo de Hipona, santo, sábio, apologista e fecundo filósofo e teólogo da Graça e da Verdade.


Santo Agostinho, rogai por nós

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Santa Mônica - Canção Nova - Santo do Dia!.flv


vida de uma santa de Deus santa Monica

 Hoje a igreja celebra a memoria da serva de Deus santa Monica que com lágrimas  e suplicas pedia a conversão do filho Agostinho, que era filho de patrício pagão e  não era católico ele também só se converteu pelas orações e preces de santa Monica que não se cansou de pedir a Deus a libertação deles dois Patrício e Agostinho depois de muita orações ele se converteu ao cristianismo foi batizado e recebeu mais tarde a ordenação da ordem diaconal ,padre,  depois bispo de Tagaste morreu dia 28 de Agosto aos 76 anos de vida foi para Deus junto com sua mãe que morreu logo antes do filho dia 27 de Agosto ela foi uma grande mãe um exemplo de mulher sabendo das dificuldades com seu filho Agostinho não desistiu, foi até o fim de sua vida rezando pela libertação de seu Filho e de seu marido.

VIDA DE SANTA MÔNICA

Mônica nasceu em Tagaste, atual Argélia, na África, no ano 331, no seio de uma família cristã. Desde muito cedo dedicou sua vida a ajudar os pobres, que visitava com frequência, levando o conforto por meio da Palavra de Deus. Teve uma vida muito difícil. O marido era um jovem pagão muito rude, de nome Patrício, que a maltratava. Mônica suportou tudo em silêncio e mansidão. Encontrava o consolo nas orações que elevava a Cristo e à Virgem Maria pela conversão do esposo. E Deus recompensou sua dedicação, pois ela pôde assistir ao batismo do marido, que se converteu sinceramente um ano antes de morrer.

Tiveram dois filhos, Agostinho e Navígio, e uma filha, Perpétua, que se tornou religiosa. Porém Agostinho foi sua grande preocupação, motivo de amarguras e muitas lágrimas. Mesmo dando bons conselhos e educando o filho nos princípios da religião cristã, a vivacidade, inconstância e o espírito de insubordinação de Agostinho fizeram que a sábia mãe adiasse o seu batismo, com receio que ele profanasse o sacramento.

E teria acontecido, porque Agostinho, aos dezesseis anos, saindo de casa para continuar os estudos, tomou o caminho dos vícios. O coração de Mônica sofria muito com as notícias dos desmandos do filho e por isso redobrava as orações e penitências. Certa vez, ela foi pedir os conselhos do bispo, que a consolou dizendo: “Continue a rezar, pois é impossível que se perca um filho de tantas lágrimas".

Agostinho tornou-se um brilhante professor de retórica em Cartago. Mas, procurando fugir da vigilância da mãe aflita, às escondidas embarcou em um navio para Roma, e depois para Milão, onde conseguiu o cargo de professor oficial de retórica.

Mônica, desejando a todo custo ver a recuperação do filho, viajou também para Milão, onde, aos poucos, terminou seu sofrimento. Isso porque Agostinho, no início por curiosidade e retórica, depois por interesse espiritual, tinha se tornado freqüentador dos envolventes sermões de santo Ambrósio. Foi assim que Agostinho se converteu e recebeu o batismo, junto com seu filho Adeodato. Assim, Mônica colhia os frutos de suas orações e de suas lágrimas.

Mãe e filho decidiram voltar para a terra natal, mas, chegando ao porto de Hóstia, perto de Roma, Mônica adoeceu e logo depois faleceu. Era 27 de agosto de 387 e ela tinha cinquenta e seis anos.

O papa Alexandre III confirmou o tradicional culto à santa Mônica, em 1153, quando a proclamou Padroeira das Mães Cristãs. A sua festa deve ser celebrada no mesmo dia em que morreu. O seu corpo, venerado durante séculos na igreja de Santa Áurea, em Hóstia, em 1430 foi trasladado para Roma e depositado na igreja de Santo Agostinho.


Oração a Santa Monica

Oh! gloriosa Santa Mônica, espelho de esposas, modelo de mães, e viúvas, mulher admirável, a quem Deus infundiu o espírito de oração e concedeu aquele dom de lágrimas com que soubestes fazer apiedar-se ao Deus das misericórdias para que se compadecesse de vossos gemidos, escutai vossas orações e nos concedera o fim de todos os vossos desejos!

A vossos pés viemos hoje, nós que sofremos e choramos nos tristes caminhos da vida, a suplicar-vos que nos alcanceis o espírito de oração que vos tivestes e a compunção que merecem nossas culpas, para que, derramando com humildade nosso coração ante o Deus de toda piedade e misericórdia, alcancemos a graça de viver a santa vida que vos vivestes na terra, e mereçamos a glória que vos tens agora no céu, em companhia de nossos pais, esposos e filhos, e de todos os que pelo sangue e o afeto nos pertencem e são em Jesus Cristo, Senhor nosso, amados e queridos de nosso coração. Amém.

 
Oração final para todos os dias:

Gloriosíssima e bem aventurada Santa Mônica, grande na paciência, magnânima na esperança e ditosa no triunfo, mulher sabia e prudente, que soubeste edificar vossa casa e nela resplandecestes como o sol quando amanhece nas alturas do céu, e em tudo fostes exemplo esclarecido de mulher cristã! agora, que estás já na "terra dos que vivem para sempre ", "onde não há prantos, nem gemidos, nem dor alguma", recordai que todavia gememos e choramos no vale onde vós gemias e choravas, e intercede ante o Senhor para que tenha compaixão de tantas mães e esposas em suas tribulações e trabalhos, e para que recolha nossos gemidos e escute nossas orações, e nos conceda, como a ti, o fim de todos nossos desejos, e mereçamos, um dia, e descansar na glória como Vós, rodeadas de todos os seres queridos de nosso coração, e bendizer, assim, contigo as eternas misericórdias do Senhor pelos séculos dos séculos. Amém.

V. rogai por nós, bem aventurada Santa Mônica.

R. Para que sejamos dignos de alcançar as promessas de Jesus Cristo. oh! Deus, consolador dos aflitos e saúde dos que em Vós esperam, que aceitaste misericordiosamente as piedosas lágrimas da bem aventurada mãe Mônica pela conversão de seu filho Agostinho! concedei-nos pela vossa intercessão que choremos nossas pecados e encontremos a indulgência de vossa graça. Por Jesus Cristo nosso Senhor. Amém.


SENHOR DEUS PELA ORAÇÕES DE SANTA MONICA POSSAMOS CHORAR PELOS NOSSO FILHOS POSSAMOS SIM SERVIR AO CRISTO JESUS COMO ELA SERVIU EM ADORAÇÃO E ORAÇÃO  PEDINDO A LIBERTAÇÃO DE SEUS AMADOS ,AJUDA-NOS O BEM AVENTURADA SANTA MONICA QUE PELO SEU EXEMPLO DE MÃE POSSAMOS SER ASSIM CORAJOSOS (A) NO SERVIÇO A DEUS .

LITURGIA DO DIA SANTA MONICA


 

Santa Mônica – Terça-feira 27/08/13

 


Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses.

1Bem sabeis, irmãos, que nossa vinda até vós não foi em vão. 2Apesar de maltratados e ultrajados em Filipos, como sabeis, encontramos em Deus a coragem de vos anunciar o Evangelho, em meio a grandes lutas.
3A nossa exortação não se baseia no erro, na ambiguidade ou no desejo de enganar. 4Ao contrário, uma vez que Deus nos achou dignos, a ponto de nos confiar o Evangelho, falamos não para agradar aos homens, mas a Deus, que examina os nossos corações.
5Bem sabeis que nunca usamos palavras de adulação, nem procedemos movidos por dis­farçada ganância. Deus é testemunha disso. 6E também não procuramos elogios humanos, nem da parte de vós, nem de outros, 7embora pudéssemos fazer valer a nossa autoridade de apóstolos de Cristo.
Foi com muita ternura que nos apresentamos a vós, como uma mãe que acalenta os seus filhinhos. 8Tanto bem vos queríamos, que desejávamos dar-vos não somente o Evangelho de Deus, mas até a própria vida; a tal ponto chegou a nossa afeição por vós.


- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 95)

— Senhor, vós me sondais e me conheceis.
— Senhor, vós me sondais e me conheceis.

— Senhor, vós me sondais e me conheceis, sabeis quando me sento ou me levanto; de longe penetrais meus pensamentos, percebeis quando me deito e quando eu ando, os meus caminhos vos são todos conhecidos.
— A palavra nem chegou à minha língua, e já, Senhor, a conheceis inteiramente. Por detrás e pela frente me envolveis; pusestes sobre mim a vossa mão. Esta verdade é por demais maravilhosa, é tão sublime que não posso compreendê-la
 
 
Evangelho (Mt 23,23-26)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus: 23 Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós pagais o dízimo da hortelã, da erva-doce e do caminho, e deixais de lado os ensinamentos mais importantes da Lei, como a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Vós deveríeis praticar isto, sem contudo deixar aquilo.
24Guias cegos! Vós filtrais o mosquito, mas engolis o camelo. 25Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós limpais o copo e o prato por fora, mas, por dentro, estais cheios de roubo e cobiça. 26Fariseu cego! Limpa primeiro o copo por dentro, para que também por fora fique limpo.


— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

     Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós pagais o dízimo da hortelã, da erva-doce e do caminho, e deixais de lado os ensinamentos mais importantes da Lei, como a justiça, a misericórdia e a fidelidade.Da mesma hora em que acontece aquele que pode praticar coisas inferiores como os fariseus que geralmente Jesus contra eles,porque eles se achavam merecedores do reino de Deus,os Fariseus si achavam todos importantes como fosse pessoas adecladas assim especiais pensam que saibam de tudo sobre a escritura sagrada de Deus ,mas não as compreendem  a palavra de Deus.

   Jesus estava com tanta ''ira '' contra aos fariseus que eles queriam logo matar Jesus porque ele tinha falado com eles desta maneira meia agressiva, meia pesada dolorosa ,mas ele queria falar tudo que os fariseus eram, cegos, cheios de roubo e cobiça,hipócritas! eles da mesma forma queriam  matar Jesus por causa dos seus ensinamentos suas palavras santas que viam de Deus ,eles pensavam que que estava possuído por um espírito impuro Belzebu''o príncipe dos demônio ,eles tentarão muitas vezes impedir Jesus fazer milagres no dia de sábado , que não era permitido para os judeus.

Jesus apenas queria se defender contra acusação feita contra ele. Ele não os deixou na manga foi logo pra cima deles .Jesus queria falar com autoridade contra eles não para intrigar ,discutir mas queria ensinar a palavra de Deus.

Santo do Dia SANTA MONICA
Hoje a igreja celebra a memoria desta grande santa de Deus santa Monica que de joelhos dobrados  muitas vezes rezava pela conversão do filho Agostinho que pelas orações dela ele se converteu

Foto: Santa Mônica.

Neste dia, celebramos a memória desta grande santa, que nos provou com sua vida que realmente “tudo pode ser mudado pela força da oração.” Santa Mônica nasceu no norte da África, em Tagaste, no ano 332, numa família cristã que lhe entregou – segundo o costume da época e local – como esposa de um jovem chamado Patrício.

Como cristã exemplar que era, Mônica preocupava-se com a conversão de sua família, por isso se consumiu na oração pelo esposo violento, rude, pagão e, principalmente, pelo filho mais velho, Agostinho, que vivia nos vícios e pecado. A história nos testemunha as inúmeras preces, ultrajes e sofrimentos por que Santa Mônica passou para ver a conversão e o batismo, tanto de seu esposo, quanto daquele que lhe mereceu o conselho: “Continue a rezar, pois é impossível que se perca um filho de tantas lágrimas”.

Santa Mônica tinha três filhos. E passou a interceder, de forma especial, por Agostinho, dotado de muita inteligência e uma inquieta busca da verdade, o que fez com que resolvesse procurar as respostas e a felicidade fora da Igreja de Cristo. Por isso se envolveu em meias verdades e muitas mentiras. Contudo, a mãe, fervorosa e fiel, nunca deixou de interceder com amor e ardor, durante 33 anos, e antes de morrer, em 387, ela mesma disse ao filho, já convertido e cristão: “Uma única coisa me fazia desejar viver ainda um pouco, ver-te cristão antes de morrer”.

Por esta razão, o filho Santo Agostinho, que se tornara Bispo e doutor da Igreja, pôde escrever: “Ela me gerou seja na sua carne para que eu viesse à luz do tempo, seja com o seu coração para que eu nascesse à luz da eternidade”.

Santa Mônica, rogai por nós!

Lucas.

Santa Mônica.

Neste dia, celebramos a memória desta grande santa, que nos provou com sua vida que realmente “tudo pode ser mudado pela força da oração.” Santa Mônica nasceu no norte da África, em Tagaste, no ano 332, numa família cristã que lhe entregou – segundo o costume da época e local – como esposa de um jovem chamado Patrício.

Como cristã exemplar que era, Mônica preocupava-se com a conversão de sua família, por isso se consumiu na oração pelo esposo violento, rude, pagão e, principalmente, pelo filho mais velho, Agostinho, que vivia nos vícios e pecado. A história nos testemunha as inúmeras preces, ultrajes e sofrimentos por que Santa Mônica passou para ver a conversão e o batismo, tanto de seu esposo, quanto daquele que lhe mereceu o conselho: “Continue a rezar, pois é impossível que se perca um filho de tantas lágrimas”.

Santa Mônica tinha três filhos. E passou a interceder, de forma especial, por Agostinho, dotado de muita inteligência e uma inquieta busca da verdade, o que fez com que resolvesse procurar as respostas e a felicidade fora da Igreja de Cristo. Por isso se envolveu em meias verdades e muitas mentiras. Contudo, a mãe, fervorosa e fiel, nunca deixou de interceder com amor e ardor, durante 33 anos, e antes de morrer, em 387, ela mesma disse ao filho, já convertido e cristão: “Uma única coisa me fazia desejar viver ainda um pouco, ver-te cristão antes de morrer”.

Por esta razão, o filho Santo Agostinho, que se tornara Bispo e doutor da Igreja, pôde escrever: “Ela me gerou seja na sua carne para que eu viesse à luz do tempo, seja com o seu coração para que eu nascesse à luz da eternidade”.

Santa Mônica, rogai por nós.
 

Santa Mônica


 Neste dia, celebramos a memória desta grande santa, que nos provou com sua vida que realmente “tudo pode ser mudado pela força da oração.” Santa Mônica nasceu no norte da África, em Tagaste, no ano 332, numa família cristã que lhe entregou – segundo o costume da época e local – como esposa de um jovem chamado Patrício.
Como cristã exemplar que era, Mônica preocupava-se com a conversão de sua família, por isso se consumiu na oração pelo esposo violento, rude, pagão e, principalmente, pelo filho mais velho, Agostinho, que vivia nos vícios e pecado. A história nos testemunha as inúmeras preces, ultrajes e sofrimentos por que Santa Mônica passou para ver a conversão e o batismo, tanto de seu esposo, quanto daquele que lhe mereceu o conselho: “Continue a rezar, pois é impossível que se perca um filho de tantas lágrimas”.
Santa Mônica tinha três filhos. E passou a interceder, de forma especial, por Agostinho, dotado de muita inteligência e uma inquieta busca da verdade, o que fez com que resolvesse procurar as respostas e a felicidade fora da Igreja de Cristo. Por isso se envolveu em meias verdades e muitas mentiras. Contudo, a mãe, fervorosa e fiel, nunca deixou de interceder com amor e ardor, durante 33 anos, e antes de morrer, em 387, ela mesma disse ao filho, já convertido e cristão: “Uma única coisa me fazia desejar viver ainda um pouco, ver-te cristão antes de morrer”.
Por esta razão, o filho Santo Agostinho, que se tornara Bispo e doutor da Igreja, pôde escrever: “Ela me gerou seja na sua carne para que eu viesse à luz do tempo, seja com o seu coração para que eu nascesse à luz da eternidade”.
Santa Mônica, rogai por nós!
 



segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Evangelho do dia

21ª Semana Comum – Segunda-feira 26/08/13

 Primeira Leitura (1Ts 1,1-5.8b-10)


Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses.

1Paulo, Silvano e Timóteo, à Igreja dos Tessalonicenses reunida em Deus nosso Pai e no Senhor Jesus Cristo: a vós, graça e paz! 2Damos graças a Deus por todos vós, lembrando-vos sempre em nossas orações. 3Diante de Deus, nosso Pai, recordamos sem cessar a atuação da vossa fé, o esforço da vossa caridade e a firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo.
4Sabemos, irmãos amados por Deus, que sois do número dos escolhidos. 5Porque o nosso evangelho não chegou até vós somente por meio de palavras, mas também mediante a força que é o Espírito Santo; e isso com toda a abundância.
Sabeis de que maneira procedemos entre vós, para o vosso bem. 8bA vossa fé em Deus propagou-se por toda parte. Assim, nós já nem precisamos falar, 9pois as pessoas mesmas contam como vós nos acolhestes e como vos convertestes, abandonando os falsos deuses, para servir ao Deus vivo e verdadeiro, 10esperando dos céus o seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos: Jesus, que nos livra do castigo que está por vir.


- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 149)

— O Senhor ama o seu povo de verdade!
— O Senhor ama o seu povo de verdade!

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, e o seu louvor na assembleia dos fiéis! Alegre-se Israel em Quem o fez, e Sião se rejubile no seu Rei!
— Com danças glorifiquem o seu nome, toquem harpa e tambor em sua honra! Porque, de fato, o Senhor ama seu povo e coroa com vitória os seus humildes.
— Exultem os fiéis por sua glória, e cantando se levantem de seus leitos, com louvores do Senhor em sua boca. Eis a glória para todos os seus santos.


Evangelho (Mt 23,13-22)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus: 13“Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós fechais o Reino dos Céus aos homens. Vós porém não entrais, 14nem deixais entrar aqueles que o desejam. 15Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós percorreis o mar e a terra para converter alguém, e quando conseguis, o tornais merecedor do inferno, duas vezes pior do que vós.
16Ai de vós, guias cegos! Vós dizeis: ‘Se alguém jura pelo Templo, não vale; mas, se alguém jura pelo ouro do Templo, então vale!’ 17Insensatos e cegos! O que vale mais: o ouro ou o Templo que santifica o ouro? 18Vós dizeis também: ‘Se alguém jura pelo altar, não vale; mas, se alguém jura pela oferta que está sobre o altar, então vale!’
19Cegos! O que vale mais: a oferta, ou o altar que santifica a oferta? 20Com efeito, quem jura pelo altar, jura por ele e por tudo o que está sobre ele. 21E quem jura pelo Templo, jura por ele e por Deus que habita no Templo. 22E quem jura pelo céu, jura pelo trono de Deus e por aquele que nele está sentado”.


— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.
 
Nós podemos ter nossos limites, nossas faltas, nossas falhas (ninguém é perfeito), mas devemos buscar a perfeição e não viver de aparências.
“Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós fechais o Reino dos Céus aos homens. Vós porém não entrais” (Mt 23,13).
Jesus, doce, manso e humilde de coração, é firme quando precisa sê-lo. Sobretudo com a hipocrisia daqueles que exigem viver uma coisa, mas não a vivem; pior ainda, são duros e exigentes com outras pessoas, mas eles mesmos não colocam nada em prática daquilo que dizem. São demais exigentes com os outros, mas facilmente se esquecem dos seus próprios erros, das suas próprias falhas; facilmente enganam os outros, induzindo-os ao erro, mas não colocam em prática aquilo que se propõem a viver.
“Guias cegos”, nos diz Jesus. Não são capazes de esconder nem seus próprios interesses. Sim, porque eles, muitas vezes, aceitam que se faça o sacrifício no Templo pelo dinheiro, por aquilo que vão obter de lucros, mas não pelo dom da santificação, do altar ou do templo.
Essa hipocrisia é totalmente condenada pelo Senhor, por isso Jesus fala, com toda a veemência do Seu coração, condenando esse tipo de comportamento.
Deixa eu dizer a você: nós podemos ter nossos limites, nossas faltas, nossas falhas (ninguém é perfeito), mas devemos buscar a perfeição e não viver de aparências. Temos de corrigir, consertar nossos comportamentos ou qualquer coisa que fazemos, mas que não são dignas do Reino de Deus.
A Palavra do Senhor nos convida a sermos mais autênticos. A autenticidade começa quando conhecemos os nossos próprios limites, não quando disfarçamos ou fingimos não tê-los; a autenticidade acontece para valer quando colocamos Deus em primeiro lugar e nos esforçamos para viver Sua Palavra em nossa vida.



São Zeferino

Neste dia celebramos a vida de santidade do Papa São Zeferino que no amor de pastor chefiou com o Espírito Santo a Igreja de Cristo. Zeferino era romano, filho de Abôndio e assumiu no século II a Cátedra de Pedro, num período de grande perseguição para os cristãos, tanto assim que os seus treze predecessores morreram todos mártires.
O que mais abalava a Igreja não eram as perseguições e massacres, mas sim as heresias que foram surgindo conjuntamente à tentativa de elaborar as Revelações com dados puramente filosóficos. Os gnósticos chegavam a negar a divindade de Cristo; Teodoro subordinou de tal forma Cristo ao Pai que fez dele uma simples criatura e Montano profetizava e pregava sobre o fim do mundo a partir da consciência de ser a revelação do Espírito Santo.
Diante de todas as agitações, São Zeferino, mesmo não sendo um teólogo e nem escritor, soube com o bom senso e a ajuda do Espírito Santo unir-se a grande sábios da ortodoxia da época, como Santo Irineu, Hipólito e Tertuliano, a fim de livrar os cristãos da mentira e rigorismos. São Zeferino foi martirizado e entrou na Igreja Triunfante no ano de 217.
São Zeferino, rogai por nós!

oração e novenas poderosas

Novena a Nossa Senhora da Defesa

Oração a Nossa Senhora da Defesa
Nossa Senhora da Defesa, virgem poderosa, recorro a Vossa proteção contra todos os assaltos do inimigo, pois Vós sois o terror das forças malignas. Eu seguro no Vosso manto santo e me refugio debaixo dele para estar guardado, seguro e protegido de todo mal. Mãe Santíssima, Refúgio dos pecadores, Vós recebestes de Deus o poder para esmagar a cabeça da serpente infernal e com a espada levantada afugentar os demônios que querem acorrentar os filhos de Deus. Curvado sobre o peso dos meus pecados venho pedir a Vossa proteção hoje e em cada dia da minha vida, para que vivendo na luz do vosso filho, Nosso Senhor Jesus Cristo eu possa depois desta caminhada terrena, entrar na pátria celeste.Nossa senhora da defesa defendei-nos de toda força maléfica. Amém!
Primeiro Dia
Defesa contra assaltos e sequestros
Santíssima Virgem Maria, que aparecestes de maneira milagrosa com a espada na mão, para defender os moradores de Ampezzano, nós vos suplicamos que venhais com vossa espada, nos defender dos assaltantes e sequestradores, por todos os caminhos por onde nós andamos e dai-nos a graça de vivermos a palavra de Deus. Amém
Rezar um Pai-Nosso, uma Ave-Maria, um Glória ao Pai, uma Salve Rainha e a oração de Nossa Senhora da Defesa.
Segundo Dia
Defesa contra a violência
Virgem Poderosa, nossa Mãe Celeste, nós vos pedimos, defendei-nos contra todo tipo de violência que possa nos atingir, atingir a nossa casa, a nossa familia e dai-nos a graça de vivermos em caridade. Amém.
Rezar um Pai-Nosso, uma Ave-Maria, um Glória ao Pai, uma Salve Rainha e a oração de Nossa Senhora da Defesa.
Terceiro Dia
Defesa contra as drogas
Nossa Senhora da Defesa, Vós sois a defensora da juventude. Por isso, nós vos pedimos que defendais nossos jovens contra o terror das drogas que estão destruindo lares, familias e vidas, que são preciosas para a construção de um mundo melhor e dai-nos a graça de vivermos na esperança. Amém.
Rezar um Pai-Nosso, uma Ave-Maria, um Glória ao Pai, uma Salve Rainha e a oração de Nossa Senhora da Defesa.
Quarto Dia
Defesa contra o desemprego, fome e miséria
Nossa Senhora, Mãe dos aflitos, socorrei-nos e defendei-nos contra o desemprego, contra a fome e a miséria nestes tempos tão difíceis e dai-nos a graça de vivermos cada dia na força do amor e do perdão. Amém.
Rezar um Pai-Nosso, uma Ave-Maria, um Glória ao Pai, uma Salve Rainha e a oração de Nossa Senhora da Defesa.
Quinto Dia
Defesa contra a incredulidade, indiferença e infidelidade.
Nossa Senhora, refúgio dos pecadores, muitas vezes nos deixamos levar pela dúvida e nos enveredamos por caminhos que nos trazem sofrimentos e desilusões. A Vós recorremos para pedir a Vossa defesa contra toda incredulidade, indiferença e infidelidade que vier de encontro a nós e dai-nos a graça de perseverarmos nesta igreja Católica Apostólica Romana onde nascemos e cuja fé queremos sempre professar. Amém.
Rezar um Pai-Nosso, uma Ave-Maria, um Glória ao Pai, uma Salve Rainha e a oração de Nossa Senhora da Defesa.
Sexto Dia
Defesa contra as enfermidades do corpo, da mente e do espírito.
Nossa Senhora da Defesa, saúde dos enfermos, nós nos colocamos aos Vossos pés para pedir vossa defesa contra todos os males do corpo, males da mente e males do espírito. Pedimos a graça de vivermos confiantes na ação de Deus em nossas vidas. Amém.
Rezar um Pai-Nosso, uma Ave-Maria, um Glória ao Pai, uma Salve Rainha e a oração de Nossa Senhora da Defesa.
Sétimo Dia
Defesa contra o trio maléfico
Nossa Senhora da Defesa, Mãe de Deus e nossa Mãe, quantas vezes neste caminhar da vida terrena, nos sentimos atribulados por tantos problemas que chegam até nós por causa de forças negativas e malignas. Suplicamos vossa defesa contra toda inveja, vaidade e ódio que vier de encontro a nós, nossa casa, nosso trabalho e nossa familia. Dai-nos a graça da fidelidade a Deus. Amém.
Rezar um Pai-Nosso, uma Ave-Maria, um Glória ao Pai, uma Salve Rainha e a oração de Nossa Senhora da Defesa.
Oitavo Dia
Defesa contra as catástrofes
Virgem Poderosa, nós nos colocamos na vossa presença para implorar vossa defesa contra as castástrofes que possam se abater sobre nós. Contamos com vossa defesa e proteção para nós, nossa cidade, nosso pais, para o mundo inteiro e dai-nos a graça de aceitarmos a vontade de Deus em todas as situações. Amém.
Rezar um Pai-Nosso, uma Ave-Maria, um Glória ao Pai, uma Salve Rainha e a oração de Nossa Senhora da Defesa.
Nono Dia
Defesa contra as guerrasNossa Senhora da Defesa, Rainha da Paz, humildemente vimos hoje clamar vosso auxilio para que venhais em nossa defesa contra a guerra e destruição que ameaça a humanidade e pedimos a graça de vivermos na união e na paz. Amém.
Rezar um Pai-Nosso, uma Ave-Maria, um Glória ao Pai, uma Salve Rainha e a oração de Nossa Senhora da Defesa.

Novena de Nossa Senhora do Desterro


Novena Nossa Senhora do Desterro

Ó Bem-aventurada Virgem Maria, mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo Salvador do Mundo, Rainha do Céu e da Terra, advogada dos pecadores, auxiliadora dos cristãos, protetora dos pobres, consoladora dos tristes, amparo dos órfãos e viúvas, alívio das almas penantes, socorro dos aflitos, desterradora das indigências, das calamidades, dos inimigos corporais e espirituais, da morte cruel dos tormentos eternos, de todo bicho e animal peçonhentos, dos maus pensamentos, dos sonhos pavorosos, das cenas terríveis e visões espantosas, do rigor do dia do juízo, das pragas, dos incêndios, desastres, bruxarias e maldições, dos malfeitores, ladrões, assaltantes e assassinos.

Minha amada mãe, eu prostrado agora aos vossos pés, com piedosíssimas lágrimas, cheio de arrependimento das minhas pesadas culpas, por vosso intermédio imploro perdão a Deus infinitamente bom. Rogai ao vosso Divino Filho Jesus, por nossas famílias, para que ele desterre de nossas vidas todos estes males, nos dê perdão de nossos pecados e nos enriqueça com sua divina graça e misericórdia. Cobri-nos com o vosso manto maternal, ó divina estrela dos montes. Desterrai de nós todos os males e maldições. Afugentai de nós a peste e os desassossego. Possamos, por vosso intermédio, obter de Deus a cura de todas as doenças, encontrar as portas do Céu abertas e convosco ser felizes por toda a eternidade.
 
O Deus por intercessão de nossa senhora do desterro ,desterre para bem logue de mim toda força negativa e maligna e toda força infernal não venham para mim atacar mas vai para bem longue de mim no poder do nome de Jesus e de Maria ..
Amém.

(Rezar 7 Pai-Nossos, 7 ave-marias e 1 Credo ao Sagrado Coração de Jesus, pelas sete dores de Maria Santíssima).
 
 
 Oração de libertação:
Meu Deus e Deus meu! Afastai de mim o inimigo que está querendo tirar a minha vida! Que está querendo tirar-me de vós! Meu Deus e Deus meu! Acorrentai todos os inimigos que querem me acorrentar! Eu sempre acreditei no vosso poder! Sempre acreditei que sois um Deus forte! Um deus imortal! Sempre acreditei que nunca desamparastes um justo sofredor! Agora eu sei que me resgatastes dos meus inimigos! Vós sois a minha rocha! O meu imperador! Minha fortaleza! O consolador dos meus sentimentos! Meu Deus! Sois a luz do meu ser! Sois a minha verdade que sempre acreditei e continuo a acreditar! Acredito que não podes me abandonar neste momento de desespero, de angustia, e de aflição, porque sois também Deus dos desesperados, dos angustiados e dos aflitos! Deus meu e meu Deus! Neste momento eu me sinto mendigo diante de vós e vós sois também deus dos mendigos, porque são sofredores! Sinto-me fraco diante de vós e dos vossos ensinamentos, mas sei que sois também Deus dos fracos! Sinto-me oprimido diante de vós e do vossos chamado, pois vós sois o meu Deus! A minha rocha! E minha fortaleza! E por isso entrego-me a vós como mendigo, fraco, oprimido, desesperado, aflito e angustiado, mas entrego-me a vós, Jesus, como vosso servidor! Este servidor que quer te servir com todas as (suas) fraquezas e com todas as (vossas) fortalezas! Amém!
Amém.
 
Oração de cura e libertação
 
Espírito Santo, penetrai as profundezas da minha alma com o Vosso amor e o Vosso poder. Arrancai as raízes mais profundas e ocultas da dor e do pecado que estão enterradas em mim. Lavai no precioso Sangue de Jesus e aniquilai definitivamente toda ansiedade que trago em mim, toda amargura, angústia, sofrimento interior, desgaste emocional, infelicidade, tristeza, ira, desespero, inveja, ódio e vingança, sentimento de culpa e de auto-acusação, desejo de morte e de fuga de mim mesmo, toda opressão do maligno na minha alma, no meu corpo toda insídia que ele coloca em minha mente. Ó bendito Espírito Santo, queimai com o Vosso fogo abrasador toda treva instalada dentro de mim, que me consome e impede de ser feliz. Destruí em mim todas as consequências dos meus pecados e dos pecados dos meus ancestrais, que se manifestam em minhas atitudes, decisões, temperamento, palavras, vícios. Libertai, Senhor, toda a minha descendência da herança de pecado e rebelião as coisas de Deus que eu próprio lhe transmiti. Vinde, Santo Espírito! Vinde, em nome de Jesus! Lavai-me no Sangue precioso de Jesus, purificai todo o meu ser, quebrai toda a dureza do meu coração, destruí todas as barreiras de ressentimento, mágoa, rancor, egoísmo, maldade, orgulho, soberba, intolerância, preconceitos e incredulidade que existem em mim. E, no poder de Jesus Cristo ressuscitado, libertai-me, Senhor! Curai-me, Senhor! Tende piedade de mim, Senhor! Vinde, Santo Espírito! Fazei-me ressuscitar agora para uma vida nova, plena do Vosso amor, alegria, paz e plenitude. Creio que estais fazendo isto em mim agora e assumo pela fé a minha libertação, cura e salvação em Jesus Cristo, meu Salvador. Glórias a Vós, meu Deus! Bendito sejais para sempre! Louvado sejais, ó meu Deus! Em nome de Jesus e por Maria nossa Mãe. Amém e amém.
Amém.

 Oração para antes dos estudos:

Criador inefável, que,
no meio dos tesouros da vossa Sabedoria,
elegestes três hierarquias de Anjos
e as dispusestes numa ordem admirável
acima dos Céus,
que dispusestes com tanta beleza
as partes do universo,
Vós, a Quem chamamos
a verdadeira Fonte de Luz e de Sabedoria,
e o Princípio supereminente,
dignai-vos derramar
sobre as trevas da minha inteligência
um raio de vossa clareza.
 
Afastai para longe de mim
a dupla obscuridade na qual nasci:
o pecado e a ignorância.
Vós, que tornais eloquente
a língua das criancinhas,
modelai a minha palavra
e derramai nos meus lábios
a graça de vossa bênção.

Dai-me a penetração da inteligência,
a faculdade de lembrar-me,
o método e a facilidade do estudo,
a profundidade na interpretação
e uma graça abundante de expressão.

Fortificai o meu estudo,
dirigi o seu curso, aperfeiçoai o seu fim,
Vós que sois verdadeiro Deus
e verdadeiro homem,
e que viveis nos séculos dos séculos.
Amém.